quinta-feira, 31 de julho de 2014

CHOPERIA TITO

Neste último sábado finalmente conheci a Choperia Tito, em Ponta Grossa, Paraná. Meu amigo Eduardo Goldenberg vivia me falando que precisava beber o que ele acha o melhor chope do Brasil e incluso já escreveu sobre isso aqui. Uma "comitiva" saiu do Rio de Janeiro e se somou com amigos de Curitiba para beber no local e viver um dia emocionante e histórico. Vejam mais detalhes de como tudo ocorreu no texto de hoje do Buteco do Edu aqui. Falarei nestas humildes linhas sobre o bar, que realmente é uma coisa fina, muito fina.

Às 08h50m da manhã já estávamos na porta. Ao perceberem o barulho do lado de fora, os irmãos Hudson Wiecheteck e Anderson Wiecheteck, que já estavam avisados que teriam visita de longe, abriram o local. Entrei, os cumprimentei, dei a primeira olhada rápida na decoração nostálgica da choperia [sou um nostálgico], mas na verdade queria logo beber o líquido sagrado. Estava um pouco afoito, era muita coisa boa pra se viver naquele dia. O Anderson foi pra dentro do balcão, pegou as belas e antigas tulipas de cristal, se posicionou diante da chopeira de 1.956, que somente ele comanda, e começou tirar. Era o primeiro chope do dia, às nove em ponto. Fiquei olhando com atenção e percebi que o modo diferente em que tira o chope - muito paciente, realmente um artista na torneira - e a pressão da chopeira resultam numa linda e firme espuma. Fica impressionante de se ver. Depois de brindar com os amigos apreciei com calma a bebida e gostei muito. Fiquei com medo da temperatura não estar boa pois a tirada é um pouco mais longa do que o comum, mas nada disso. Chope gelado! Achei que a tulipa ajudou a melhorar mais ainda o estupendo chope. Depois de entrar em velocidade cruzeiro e beber vários, posso afirmar que está entre os melhores que já bebi, sem dúvidas.

Anderson no comando e o grandioso chope .


A Choperia Tito foi fundada em 1.933 pelo alemão Germano Betz e na época tinha o nome de Bar Deliciosa. Em 1.942 o Seu Tito começou a trabalhar no local  como garçom e dois anos depois comprou o negócio, que ficava na avenida Vicente Machado. Em 1.956 o bar mudou de endereço para a avenida Coronel Dulcídio. Hoje quem comanda o pedaço são os netos dele, Hudson e o Anderson. Seu Tito, que completa noventa anos no próximo 3 de março, segue firme e forte e bate o ponto quase todos os dias. No sábado ele estava lá, ajudando dentro do balcão e contanto curiosidades do bar para nós, sempre muito simpático e disposto. A pequena choperia, que na verdade é um magnífico botequim, tem um lindo balcão de fórmica nas cores vermelho e azul original dos anos cinquenta. Placas antigas de bebidas estão espalhadas pela casa, engradados de cerveja bem antigos, de madeira, uma chopeira de madeira com bomba manual, um lindo espelho da tradicional e finada Fábrica de Chapéus Cury, de Campinas, um cuco, igual ao que tenho em casa, ainda trabalhando, um termômetro de uma ótica antiga e mais uma infinidade de coisas que dão uma cara singular ao lugar. Detalhe, nada foi comprado para servir de enfeite, o bar simplesmente é assim desde os anos trinta, tudo original, quase sem alterações.

Parte das raridades.

Prateleira.

Caixa. [Foto: Gus Moraes Rego]


Seu Tito na labuta.


Bebidas quentes também podem ser apreciadas na casa e algumas são raras. Mas nem todas estão à venda e muitas ainda descansam fechadas. O Hudson me contou que tempos atrás encontrou várias garrafas lacradas enroladas em jornais dos anos cinqüenta que o seu Tito havia comprado. Foi uma surpresa e elas agora fazem parte da história da Choperia. O Gus, um amigo da comitiva, bebeu uma dose de Velho Barreiro "safra" 1.978. Eu estive com um exemplar de Dreher ano 1.962 e uma garrafa de 51 com rótulo bem antigo na mão. Para beliscar a casa tem bolinhos de carne, rollmops, empadas, azeitonas, porção de queijo, de lombinho, amendoim...


Preciosidades quentes. [Foto: Anderson Wiecheteck]

Velho Barreiro de 78.  [Foto: Gus Moraes Rego]


A Choperia Tito mistura história, tradição, cordialidade e qualidade, por isso é mais do que especial. Notem que faço afirmações que parecem de um veterano no balcão do bar, mas foi apenas minha primeira ida. E que ida! Fiquei até fechar e saí satisfeito como uma criança ao sair do Tivoli Park depois de ir à todos os brinquedos duas vezes. Para terminar, já ia esquecendo de dizer, o Hudson é fã do grande pianista Jerry Lee Lewis. Por causa disso, bebemos ouvindo Jerry, B.B. King, John Lee Hooker, Freedie King, Elvis e vários outros nomes do blues e rockabilly. 

É, a Choperia Tito é isso tudo mesmo. Voltarei o mais rápido possível.

Até.

Nenhum comentário: