sexta-feira, 28 de maio de 2010

AS MULHERES DE MEUS DEVANEIOS

Angelina Muniz


De volta com mais uma bela mulher que baratinou minha inocência de garoto e fez com que eu perdesse a atenção nos estudos. Falo de Angelina Muniz, a bela morena que parecia obra de ficção. Seu rosto de mulher tarada e corpo torneado absolutamente perfeito marcaram uma geração de marmanjos.


Atriz protagonista de novelas e filmes nacionais, a bela carioca ainda permanece em forma mesmo com 55 anos. Foi com doze anos de idade que tive acesso ao filme "Nos embalos de Ipanema", em que ela interpretava Verinha, uma granfina que pagou para fazer sexo com um pobretão da zona norte, o Toquinho (André de Biase). Cenas ardentes desta película anteciparam alguns tremeliques que eu viria a ter mais tarde com mais frequência. Tinha uma inspetora da escola que era parecisíssima com ela, e por conta disso eu adorava fazer uma traquinagem para ela me colocar de castigo ao seu lado durante o recreio. A maioria dos amigos não entendia, mas eu ficava calado pois não queria dividir o bolo. O vento batia e o cheiro da inspetora me trazia a imagem da Angelina na cabeça.


Mas a minha paixão pela dona veio antes, quando era bem molequinho. Ela e outra maravilhosa, a Lidia Brondi, estrelaram o comercial do novo picolé de brigadeiro da Kibon no começo dos anos oitenta. Foi a primeira vez que num comercial da Kibon caguei para os sorvetes. Queria logo o intervalo do pica-pau para chegar a hora do anúncio.

Antigamente, aqui perto da minha casa, havia uma loja da Kibon. Depois que assisti ao filme recordei-me do comercial de sorvete de tempos atrás. Um dia, desci as escadas do prédio e fui correndo para a loja perturbar o Baiano, meu amigo vendedor de picolé, para perguntar-lhe se conhecia a Angelina. A resposta, vocês já sabem, claro que não conhecia.

Nunca tive a oportunidade de estar com esta mulher perto de mim em carne e osso. Queria apenas poder visualizar de perto o seu olhar e sorriso, pois com eles ela pode tudo. Seu cheiro apenas fica na minha imaginação, mas se eu pudesse senti-lo seria um prêmio inesquecível para o homem que a acompanha desde criança. Troquei o Chicabon pelo brigadeiro por um bom tempo por causa dela, e torcia, num desejo tolo de menino, para que meu picolé viesse mordido pela sua boca.


Até.

13 comentários:

Eduardo Goldenberg disse...

Meu Deus.

leo boechat disse...

Excelente o comercial. Me lembro perfeitamente dessas primeiras embalagens. A Angelina era brilhante também na novela Vereda Tropical, aquela em que o Mário Gomes era jogador de futebol.

Felipinho disse...

É sim, Leo, o Mario Gomes jogava no Cantareira e no fim da novela foi para o Corinthians. A Angelina estava belíssima nesta novela, que teve como protagonista a Maria Zilda.

Marcelo Moutinho disse...

Sensacional! Eu também era louco pela Lídia Brondi, que aliás sumiu do mapa.

Bruno Ribeiro disse...

Lídia Brondi, amor eterno!

Alfredo disse...

A Angelina continua gostosa.

Claudio Renato disse...

Angelina Muniz!!!! Nem fala!!! Quantas homenagens...

NADJA GROSSO disse...

Bruno
Me lembro bem do sucesso!!!!!!!
Angelina é considerada um dos maiores símbolos sexuais da Década de 1980, quando apareceu nua em filmes como O Inseto do Amor, Historias que a Baba não contou, acho que é isto ai, a memoria já vai falhando mas não nos esquecemos das coisas que marcaram uma epoca, soube que continua linda e fez Direito.

Marcelo Moutinho disse...

Depravado, Sem Vergonha!!!

NADJA GROSSO disse...

Felipinho me perdoa troquei o nome, estava lendo o bruno depois passei para você, me descupa. Beijos

Felipinho disse...

Sem problemas, tia Nadja, Bruno é meu irmãozão.

Henrique disse...

Falaí Grande.
Tá confirmado a "Tarde Vinil" na Folhas Secas.
rsrsrs
Abraço.

Henrique disse...

Falaí Grande.
Tá confirmado a "Tarde Vinil" na Folhas Secas.
rsrsrs
Abraço.