quinta-feira, 1 de maio de 2008

DOIS MOMENTOS

Neste primeiro de Maio, dia em que trabalhei bastante pela manhã, escreverei-lhes poucas palavras sobre fatos muito bacanas acontecidos comigo nesses últimos dias. Para ser mais preciso foram dois dias, 27 e 30 de abril.

Essas datas tão próximas me reservaram um particularidade, conhecer pessoalmente dois camaradas paulistas que só conhecia pela grande rede.

No dia 27, a turma toda compareceu ao Rio-Brasília para o aniversário do Edu e para o primeiro jogo da final do carioca, foi um exagero só. Quantidades incontáveis de tudo o que se possa imaginar, com uma dolorosa beirando 800 pratas, conta que parece mentira, pois estamos falando do boteco do Joaquim. Realmente foi uma orgia etílica, deixando todos os presentes num estado de euforia poucas vezes visto, proporcionando a todos um dos dias mais bonitos daquele canto tijucano. Foram cantados hinos, abraços coletivos foram dados, lágrimas rolaram, enfim, um dia daqueles.

Uma dessas pessoas presentes, era o Corintiano Arthur Tirone, o Favela. O cara realmente é gente finíssima, dos nossos. Tive o prazer de brindar, beber, e conversar com o malandro, foi a coroação para uma dia de rei. E ainda por cima pude rever outro camarada do coração, o Szegeri.

No dia 30, ontem, numa maratona de jogos pela libertadores religiosamente assistidos no Joaquim, outro paulista boa-praça tive a honra de conhecer, desta vez foi o bugrino Bruno Ribeiro. Estávamos à mesa com o mestre Simas, Candinha, Edu, Flavinho, Vidal, e Eugênia. Foram seis horas seguidas de futebol, cerveja, e boa conversa.

Fico contente de ter finalmente ter conhecido o pessoal, e cada vez mais sei que estou devendo uma ida à São Paulo para brindar em balcões da terra da garoa. Aguardem, pois minha ida está cada vez mais próxima.

Obrigado, e até.

4 comentários:

Eduardo Goldenberg disse...

É isso aí, Cereal: a tarde do dia 27, bem como a noite do dia 30, foram dignas de registro e serão, não tenho dúvida, guardadas para todo o sempre dentro do coração da gente que lá esteve. Obrigado, malandro, por você ter estado lá - nas duas oportunidades. Beijo.

Bruno Ribeiro disse...

Felipinho, craque do copo: sua visita é mais do que aguardada! Obrigado pela recepção e saiba que tens em Campinas uma casa sempre aberta para você! Putabraço!

Arthur Tirone disse...

Felipe: grande final de semana aquele em que estivemos aí para o aniversário do Edu. Venha logo pra São Paulo!
Abração.

Szegeri disse...

VENHA!!! VENHA!!! VENHA!!!!